Segundo Max Gehringer à Rádio CBN, um ouvinte diz que se cadastrou em três sites de empregos. Passados quatro meses, ele não recebeu um contato sequer. Agora o ouvinte conseguiu o e-mail de 120 empresas e quer mandar seu currículo diretamente para elas.

Ele faz duas perguntas:

Cadastro em sites de empresas funciona? Como se deve mandar um currículo para uma empresa?

Primeira: não conheço qualquer estatística confiável sobre vagas conseguidas através de sites de empregos. Todas as mensagens que recebi até hoje, e não foram poucas, vieram exatamente pessoas que disseram o que o ouvinte disse, que não receberam qualquer resposta. Não estou afirmando que estes sites não funcionem, mas apenas que não existem dados concretos que permitam avaliar a eficiência deles.

Segunda pergunta: se você ou qualquer pessoa mandar para uma empresa uma mensagem do tipo “Olá, anexo meu currículo para sua análise” a mensagem será imediatamente deletada. Como é possível melhorar um pouco essas chances? Fazendo duas coisas.

A primeira é escrever no e-mail uma mensagem que chame a atenção, um parágrafo, curto e bem pessoal, explicando porque você quer trabalhar naquela empresa, apenas nela e em nenhuma outra.

E a segunda é adaptar o currículo a cada empresa.

Em outras palavras, você enviará 120 currículos diferentes para 120 empresas diferentes. Como isso vai dar uma trabalheira federal, eu sugiro que você selecione apenas 20 empresas. Entre no site delas, leia com cuidado a missão, a visão e os valores dela. Ressalte em seu currículo os cursos que você fez e as experiências que você teve e que tenha ver com o que aquela empresa faz e acredita. Se você não obtiver nenhuma resposta, selecione mais 20, e assim por diante.

Em resumo, as chances aumentarão se você se preocupar com a qualidade de cada currículo e não com a quantidade deles.

Por Max Gehringer para a Rádio CBN em 10 de julho de 2008