Ao término de uma palestra, um jovem estudante perguntou: “ Você que está antenado com as tendências para o futuro, me diga, qual profissão será melhor remunerada?“. Respondi a ele que alguns estudos chegaram à conclusão de que certas áreas vão gerar mais empregos, e conseqüentemente, melhores salários, como Tecnologia da Informação, Comércio Exterior, Agronegócio, entre outras.

Porém, independentemente das tendências, a profissão que será mais rentável financeiramente será a que ele decidir dedicar-se ao máximo. No entanto, é preciso aprender a gostar do que faz, empenhar-se e estar atento as oportunidades ao redor.

É fundamental elaborar uma identidade profissional interligada aos desejos e anseios pessoais. Para isso, é extremamente importante acreditar nos sonhos e conhecer o seu perfil comportamental através de avaliações, instrumentos de análise e muito auto-conhecimento.
Existe a crença popular de que o Brasil está em crise e que as coisas estão difíceis, mas mesmo assim, percebe-se que tem gente crescendo e com excelentes remunerações.

A pergunta que nos cabe fazer é “Eu sou aquele que reclama e procura um culpado para uma situação ou aquele que aproveita as oportunidades?”. Como dizia um velho ditado “Enquanto alguns choram, outros vendem lenços”. Sugiro que você dê um pulo de onde está e vá vender lenços. Caso já tenha uma conduta empreendedora, continue otimizando seus resultados. Existem duas opções para decidir qual caminho seguir: ou você pega um caminho já conhecido e trilhado por outra pessoa ou cria o próprio percurso.

Aquele que trabalha e emprega seu conhecimento apenas para ter uma excelente rentabilidade financeira, apenas obtém um ilusório sucesso a curto prazo, mas a médio e longo prazo estará fadado ao fracasso. Estudos comprovam que quando alguém não faz o que gosta, nem gosta do que faz, com o passar do tempo deixa de empregar seus talentos e, em breve, estará insatisfeito e deprimido, ou no mínimo, reclamando e se lamentando. Cuidado com o foco no dinheiro. Ele é um meio, não um fim.

O talento é uma beleza única, ímpar e diferente, e cada um possui a sua. No clássico da Walt Disney, a Bela e a Fera, é possível perceber como a beleza já existe dentro de cada um, basta observar para encontrá-la. Mais cedo ou mais tarde, quem cativar a alegria e os talentos, conseguirá realizar seus sonhos, no entanto, é preciso usar a sabedoria para transformar os eventuais fracassos a curto prazo em molas propulsoras a médio e longo prazo.

Portanto, assuma a responsabilidade para encontrar o seu talento e oferecê-lo no mercado de trabalho. Quem sabe você possa empregá-lo no seu negócio, no projeto em que está envolvido ou com a sua família. Em vez de esperar os outros descobrirem seu talento e dizerem o que você realmente faz bem, faça a sua parte e mostre ao mundo quem você é. Comunique às pessoas ao seu redor os seus valores, as suas habilidades, aquilo que você conhece.

Ao colocar essas dicas em prática, quando menos esperar, a pessoa que o incomoda pode transformar-se no chefe ideal, na sua esposa ou marido ideal, no filho ideal. Não porque eles mudaram, mas porque você mudou a maneira de enxergar o seu potencial, começou a empregar o seu talento e comunicou ao mundo sobre o que você sabe fazer e sobre quem você é.

Lembre-se sempre de comunicar seus sonhos. Quando você acredita e os comunica, automaticamente seu corpo e seu cérebro empregam seus talentos para o resultado almejado. Você precisa apenas dar o primeiro passo, entrar em ação e depois sustentar essa decisão. Uma idéia sem uma ação continua a ser uma idéia. Já uma idéia acompanhada de um plano de ação começa a se transformar em realização. De idéias o mundo está cheio, mas o que o mundo precisa é de realizadores.

Gostaria que você refletisse por um único instante sobre qual é o seu talento. Pergunte para as pessoas que o conhecem sobre o que você faz muito bem e como faz, pergunte para quem o conhece desde pequeno.

Agora questione como você tem empregado seu talento para atingir os resultados que deseja.

Como pode empregar o seu talento a partir de agora nos múltiplos papéis que tem em sua vida, como pai, mãe, filho, filha, colaborador, líder, empresário, e muitos outros que só você conhece.

Decida fazer algo e entre em ação. Tenho certeza de que saberá como direcionar todos os seus talentos para fazer o seu melhor, depois avalie e compare com outros que fizeram a mesma coisa, mas compare apenas para saber como você pode melhorar e crescer.
Sugiro que a partir desse momento você abrace a sua realidade, conheça os seus talentos, sonhe como Walt Disney sonhou e transforme a sua realidade. Transcenda através das pequenas mudanças. Acredito no seu talento, se você acreditar.

Sua organização se tornará especial, apenas quando você estimular sua equipe a descobrir e comunicar os seus talentos. Quando uma pessoa tem consciência do que possui de especial, automaticamente ela percebe que é especial. Os grandes realizadores aproveitam a sua especialidade. A pessoa especialista é aquela que é verdadeira e realista consigo mesma.


Texto de Carlos Cruz: Coach Executivo e de Equipes, Conferencista em Desenvolvimento Humano e Diretor da UP TREINAMENTOS & CONSULTORIA. Ministra palestras e treinamentos focados no desenvolvimento humano, abordando temas como: criatividade, relações humanas no trabalho, atendimento ao cliente, liderança, coaching, motivação, comunicação, empreendedorismo, vendas e negociação. www.carloscruz.com.br. Este post foi autorizado pelo autor.