Hoje, iremos refletir como a sua ajuda para outras pessoas de forma incondicional, ou seja, sem querer nada em troca, pode fazer uma enorme diferença em suas vidas.

Zig Ziglar disse uma vez: “A única forma de você ter sucesso é ajudando um número suficiente de pessoas a conseguirem o que elas querem também!” Há uma tremenda alegria em fazer outras pessoas felizes, independente da nossa situação atual. Isso me lembra uma antiga metáfora:

– “Dois homens, seriamente doentes, ocupavam o mesmo quarto em um hospital”. Um deles ficava sentado em sua cama, por horas. Sua cama ficava próxima da única janela existente no quarto. O outro homem era obrigado a ficar deitado de bruços por todo o tempo.

Eles conversavam muito. Todas as tardes, o homem perto da janela descrevia ao seu companheiro todas as coisas que ele podia ver. O homem na cama começou a imaginar, como era o mundo e quão lindo ele era ampliado e animado pelas descrições do companheiro. Ele dizia que da janela dava para ver um parque com um lago bem legal.

Patos e cisnes brincavam na água, enquanto as crianças navegavam seus pequenos barcos. Jovens namorados andavam de braços dados no meio das flores e estas possuíam todas as cores do arco-íris.

Grandes e velhas árvores cheias de elegância no céu. Uma tarde quente, o homem perto da janela descreveu que havia um desfile na rua e embora ele não pudesse escutar a música, ele podia ver e descrever tudo. Dias e semanas passaram-se até que o homem que ficava perto da janela morreu pacificamente durante o seu sono.

Após alguns dias, assim que julgou conveniente, o outro homem pediu à enfermeira que mudasse sua cama para perto da janela. Vagarosa e pacientemente, ele se apoiou em seu cotovelo para conseguir olhar pela primeira vez pela janela. Finalmente, ele poderia ver tudo por si mesmo. Ele se esticou ao máximo, lutando contra a dor para poder olhar através da janela e, quando conseguiu fazê-lo, deparou-se com um tapume de madeira pintado todo branco!

Rapidamente, ele chamou a enfermeira e perguntou:
-“O que aconteceu com o maravilhoso parque, as crianças, os cisnes que tinham do outro lado desta janela?”
- “Ora, a vista por esta janela sempre deu para este tapume.”
- “Mas meu amigo e companheiro de quarto sempre me descreveu um lugar lindo.”

A enfermeira emocionada havia entendido tudo, e disse:
-“Aquele homem era cego e não podia ver nada, mesmo que quisesse.”
Amigo ouvinte, reflita sobre essa linda parábola e veja o quanto você, ainda hoje, pode alegrar a vida das pessoas.


Texto de Rodrigo Cardoso. Esta reprodução foi autorizada pelo autor.